30 de mai de 2013

TOP 3: Batons escuros preferidos

Visitar sites de beleza em época de inverno se tornou quase desnecessário. São sempre os mesmos tutoriais dizendo que a tendência pede batom vinho e olho esfumado marrom, coisa que todo ser que respira já está cansado de saber. Podem me julgar, mas eu uso batom vinho e olho esfumado marrom numa quarta-feira 2 da tarde se eu bem entender, afinal ninguém vai ditar o que eu devo ou não usar no calor ou no inverno, minha vida e o meu estilo sou eu mesma quem faço, obrigada.
Além disso, maquiagem pra mim é igual roupa: tem que ter confiança pra poder segurar o look. Não adianta colocar salto alto se você não sabe usar, nem passar um batom que não te faça se sentir bem. 
Conheço mulheres que nunca usaram um batom vermelho a vida toda! Eu mesma até um tempinho atrás era muito insegura pra usar qualquer coisa além do gloss, mas eis que tudo mudou na minha vida e hoje em dia eu amo sair de casa com um escurão na boca. 
Bom, dado fim ao meu momento revolucionário ultra jovem, escolhi os meus 3 batons escuros favoritos pra compartilhar com vocês. Lembrando que está permitido usá-los em qualquer estação do ano que quiser. Vamos todos ser felizes, liberdade de expressão na cor do batom!




E os indicados são:

1) Cyber - MAC: Ele é um roxo bem profundo e dependendo de quantas camadas você passa chega dar a impressão de ser marrom. Esse eu uso mais pra sair a noite. A cobertura é Satin (meio matte, meio cremosa), pra mim é a melhor cobertura do mundo, não há dificuldade na aplicação e não fica totalmente opaco.

2) Cor 10 - Vult: Um vinho muito lindo e que combina com qualquer tom de pele. Tem a cobertura matte, é bem seco pra aplicar (melhor ter a ajuda de um pincel) e dura muuuito tempo na boca. O único ponto negativo é que o cheiro dele é super forte, bem estranho, mas depois você acostuma. 

3) Crush - Sephora: Antes do namorado vir pro Brasil em março eu pedi pra ele me trazer um batom da Sephora pra eu testar a qualidade, já que nunca tinha usado um. Ele perguntou qual cor eu queria e eu disse que podia ser laranja ou vermelho. Resultado: ele me trouxe um roxo! Mas isso foi ótimo porque eu amei tanto esse batom que tenho usado demais ultimamente, deixei até o Ruby Woo de lado por causa dele. A textura é bem cremosa e é fácil de aplicar. No bastão parece um roxo forte mas ele tem o fundo rosa, deixando a cor um pouquinho mais suave. A duração também é ótima.




Conta aí nos comentários se vocês gostam de batom escuro e quais os favoritos de vocês :) É sempre bom saber de mais opções.


Ah e eu já fiz um post mostrando todos os meus batons, pra ver é só clicar aqui.

Beijos!


26 de mai de 2013

Look #2

Pois bem, quem me conhece sabe que eu não sou nada "básica" com as minhas roupas e inclusive sou muito criticada por isso. Sem essa de guarda-roupa todo preto, nem mesmo no inverno - minha vida é misturar cores e hoje já não tenho medo de usá-las. Claro que sempre tenho alguma dúvida se o que eu escolhi pra vestir vai ficar legal ou não, mas a questão "se vai combinar" já nem existe mais pra mim que tenho calça e saia cada um de uma cor diferente. Tem quem goste, tem quem não, o importante mesmo é se eu me sinto bem.
Muita gente deve ter cansado de me ver usando essa bolsa e não era pra menos: tenho ela há quase 2 anos! Já a blusa cinza tem uma história bem doida: eu a comprei em julho do ano passado pra dar pra uma amiga, mas a gente acabou se distanciando e eu resolvi dar pra uma outra amiga, mas daí a gente brigou e no fim eu acabei pegando pra mim mesma. Como eu achei que ela era muito grande, só usava pra ficar em casa. Mas de tanto me ver com ela eu acabei gostando muito e passei a usá-la só pra sair. E hoje eu não largo mais. 

gente eu sou tímida




Blusinha: Pull & Bear
Cardigã: Pull & Bear
Saia: Ebay (vendedor aqui)
Bolsa: Primark
Chelsea boots: Martinez (loja do Shopping Light em SP)


Ah, e pra quem gosta de batom escuro como eu, indico esse que é o Crush, da Sephora. Ele tem uma textura super cremosa e dura bastante nos lábios. Fica a dica (:

Um beijo e bom domingo!


24 de mai de 2013

Velho ou novo? Eis a questão

Sempre tive um certo "preconceito" em comprar livros usados, eu os imaginava muito velhos, sujos e  com anotações aleatórias do antigo dono, por isso nunca fui de ir em sebos. O motivo que me fez largar esse preconceito de lado e partir pros livros usados foi basicamente por causa dos preços dos livros novos em grandes livrarias. Fora que o frete chegava a ser absurdo - já aconteceu de eu desistir de uma compra por que o valor do frete era maior ou quase igual ao valor do livro. 
Mas recentemente eu descobri o site Estante Virtual e desde então a minha vida mudou. O site nada mais é que uma enorme rede de sebos e livreiros, com aproximadamente 1.300 deles cadastrados e mais de 11 milhões de livros. Isso quer dizer que a probabilidade de você encontrar o livro que você quiser é muito alta mesmo. Por se tratar de livros usados os preços tem uma redução de até 70% comparado aos novos. E o frete dificilmente ultrapassa R$ 7 reais. Minha maior felicidade foi receber os livros usados com cara de novinhos em folha! Eles estavam muito bem cuidados, nem nenhuma rasura. Claro que quanto mais novinho o livro, maior o preço, mas eu sempre escolhi os mais baratos e ainda assim eles estavam em perfeitas condições. Mas de qualquer forma, você tem acesso a todas essas informações na descrição do livro, no site.
Outro ponto positivo do Estante Virtual é a forma de pagamento: muitos vendedores aceitam depósito bancário, o que facilita em muito a vida de quem não tem cartão de crédito (ou de quem prefere guardar o limite do cartão pra gastar tudo no ebay). É bem fácil: basta fazer o cadastro, escolher o livro, colocá-lo na cesta de compras e ao finalizar a compra, selecionar a opção de "alterar para depósito bancário". Você recebe um e-mail confirmando a compra e dizendo que em breve o vendedor irá entrar em contato passando todas as informações bancárias pra que seja feito o depósito. Isso feito, basta responder com uma foto do comprovante que em menos de 24 horas o seu livro já é enviado.
Minha primeira compra foi o livro As Princesas e os Segredos da Corte, pelo Sebo do Ó. Já havia lido quando estava acho que na 6ª ou 7ª série e lembro que gostei muito dele. Resolvi procurá-lo por curiosidade e como estava baratinho eu comprei.
Recentemente pedi indicação de leitura na página do blog no facebook (falando nisso, já curtiu? então vai lá!) e também pelo twitter, e acabei comprando outros 5 livros indicados. Como fiz o pagamento em datas bem diferentes, três deles ainda não chegaram, mas assim que eu recebê-los faço um update aqui no post.




Nietzsche chorou quando soube que estava no meio desses dois livros. Desculpa, Ni!

Os livros que me indicaram e eu comprei foram:
Hell Paris (Lolita Pille)
Preço: R$ 14,00 + frete R$ 6,00

A Gaia Ciência (Friedrich Nietzsche)
Preço: R$ 6,00 + frete R$ 4,60

A Menina que roubava Livros (Markus Suzak)
Preço: R$ 14,00 + frete R$ 6,00 
O amor nos tempos do cólera (Gabriel García Marquez)
Preço: R$ 9,00 + frete R$ 5,00
A Hora da Estrela (Clarice Lispector)
Preço: R$ 8,00 + frete R$ 3,50


Vale lembrar também que além do preço, um outro bom motivo pra se adquirir livros usados é a questão ambiental: quanto mais livros (e qualquer outro material que utilize papel), menos árvores nas florestas. Fica aí a dica pra galera revolucionária que coloca o sobrenome de Guarani-Kaiowá no facebook.



É isso. Espero que tenham gostado e aproveitem pra me indicar mais livros!
Ah, e um obrigada especial pra Manoela Marandino (@settle_down) e pra Larissa (@_larissaoa) que me indicaram esses livros.

Beijos e boa semana.



******UPDATE


Hoje dia 24/05 às 17:35 eu acabei de receber o livro A Menina que Roubava Livros! Nem dá pra disfarçar a felicidade que fiquei, né? Vai foto da webcam mesmo porque sim.



22 de mai de 2013

Trip #2


É impossível descrever tal espetáculo pros olhos e pra alma, acho que o máximo que eu conseguiria fazer seria dizer isso: San Juan de Gaztelugatxe é simplesmente fascinante.


Tudo começou quando eu visitava um blog de looks diários que adoro, o Silvia's Daily Closet, que em certa postagem falava sobre lá. Achei o nome bem curioso e procurei mais fotos na internet, gostei e pedi que o Eder me levasse em nossa próxima viagem, que seria em julho de 2012. Mas não pesquisei nada sobre, só achei bonito e quis ir. Porém minha euforia em visitar essa beleza só durou os 5 primeiros minutos em que chegamos lá, quando eu descobri que teríamos de enfrentar uma subida com mais de 231 degraus.
Só na caminhada até o início da escadaria levamos pelo menos uns 15 minutos, depois disso eu entreguei nas mãos de Deus porque não aguentava mais de tanto andar e queria que tudo aquilo acabasse logo. Até que eu parei de pensar no cansaço e passei a notar a maravilha que me rodeava...


                                                  a cara da inocência: a pessoa só fez pose porque mal sabia 
                                                                      da subida que a esperava

San Juan de Gaztelugatxe é uma capela que fica em uma ilha minúscula no município de Bermeo, costa de Vizcaya. Ela foi construída no século 10 em homenagem a São João Batista, pra que as mulheres dos pescadores fizessem  orações a fim de que seus maridos retornassem seguros depois das longas viagens no mar. Eu sei que esse nome é praticamente impronunciável, mas depois de tanto comentar sobre ele eu até consigo escrever sem jogar no google! "Gastelugatxe" em Euskera (idioma do País Basco) é uma composição das palavras "Gaztelu" que significa castelo e "aitz" que significa rocha, fazendo referência à igreja no topo da ilha.
Ah se eu pudesse voltar no tempo... acho que levava uma mochila com umas roupas pra lá e passaria o resto dos meus dias só contemplando aquele lugar. 





Eder e o degrau de número 200: obrigada Deus pela graça alcançada.

Diz a lenda que quem sobre todos os 237 degraus e chega até a capela, deve fazer um desejo e tocar o sino 3 vezes. Eu estava morrendo de vergonha de ir tocar o sino porque tinha muita gente, mas todo mundo tava fazendo isso então eu também fui. Depois descansamos um pouco e fomos curtir a vista da ilha. E pra mim que nunca tinha estado em uma ilha antes, foi meio assustador olhar pro horizonte e não ver nada além de céu e mar... Me senti como se eu estivesse perdida sozinha no meio daquele mar! 
A capela está sempre fechada e por fora tem somente alguns banquinhos que os visitantes usam pra descansar, mas dá pra ver um pouco do interior pelos frestas da porta principal. É importante lembrar que não é vendido nenhum tipo de alimento, então se algum dia vocês pensarem em ir, levem bastante água e comida, porque a caminhada é longa e no final dá muita fome.


hora da descida











Hoje eu penso que todo esforço é válido pra se conhecer San Juan de Gaztelugatxe. O mais importante não é a capela em si, mas o lugar que a rodeia. É muito, muito lindo, como se algo no ar fizesse toda aquela geografia especial.  Não é só uma caminhada cansativa pra chegar lá em cima da ilha em uma igreja minúscula e tocar um sino. É toda a mágica que envolve aquelas pedras perfeitamente moldadas pela água cantábrica, cristalina em seus tons de azul e verde... O barulho das ondas, a brisa do mar no rosto, os barcos trafegando no longe, um céu de tirar o fôlego. Não tenho como explicar como é surreal a beleza de Gaztelugatxe. Desejo que um dia vocês possam estar lá! 


Espero que não se cansem desses posts sobre viagens. E se eu tiver sendo chata, por favor me avisem.
Beijos e boa semana!



19 de mai de 2013

Look #1

O que as pessoas falam quando vão postar o primeiro look do dia do blog delas? Como eu não sei, vou lhes contar uma breve história.
Então, era uma vez uma menina que tinha uma calça jeans azul clarinha que ela amava tanto e usava tanto que já sabia o caminho de casa, do cesto de roupa sujas, da máquina de lavar... Um dia a calça azul encontrou uma blusa transparente de gola que ela tanto queria e veja só, elas combinavam direitinho. E na mesma loja que elas foram compradas, foi encontrada uma sapatilha com a ponta metalizada que já fora muito desejada um dia. Essas três peças viviam muito felizes até que, muitos meses depois, elas encontraram uma bolsa Alexa inspired branca linda e meu deus do céu, tive que levar. E aí o look ficou completo e todos viveram felizes para sempre. Amém.






Camisa, calça e sapatilha: Primark
Bolsa: Riachuelo
Minha cara horrorosa: mamãe feat. papai em 1990



Observações:
1) sim, eu sou muito alta, tenho 1,80
2) sim, eu sou muito magra, tenho 54kg
3) sim, minha câmera é muito ruim mesmo


Beijos e boa semana!

16 de mai de 2013

Sobre amizade e fotos no parque com uma Aquapix

Uma das minhas melhores amigas é a Camila Ribas, ela tem 22 anos e é dona da mente mais cult que eu conheço. Sempre me me sinto um pouco deslocada quando ela começa a falar sobre bandas desconhecidas ou nomes de autores de filmes e livros que eu nunca vou conseguir sequer pronunciar. Ela é baixinha, eu sou alta. Ela gosta de Beatles, eu os odeio. Ela ama Curitiba, eu amo São Paulo. Ela é fotógrafa, eu mal sei mexer na minha câmera. Mas são muitos anos de amizade pra se preocupar com as diferenças. Enquanto isso preferimos nos preocupar em dar risadas sobre os momentos hilários que tivemos juntas ou até mesmo em derramar algumas lágrimas pelas dores e perdas na vida. E tudo isso como sempre, feito entre uma foto e outra no parque da nossa cidade.









(Ok que as duas últimas fotos não são no mesmo dia e nem comigo, mas amics, é que são com a mesma câmera e você tá linda 

Por cada novo filme que vejo por causa dela, por cada conselho que dou pra ela, tenho muito o que agradecer por essa amizade. Afinal nos dias de hoje é muito difícil ter alguém pra poder falar de qualquer besteira sem ter medo de ser julgada, abrir seu coração e ter sempre um abraço pra te consolar. A Camila pra mim é isso, a irmã que eu não tive mas que pude escolher - e escolho estar do lado dela até hoje. 


Pra conferir mais fotos dela, é só clicar:
Instagram
♥ Flickr
♥ Tumblr
♥ Facebook



13 de mai de 2013

Sunday Soundtrack


Eu sei que já é madrugada de segunda, mas como eu ainda não dormi considero sendo domingo. E também porque só agora resolvi dar uma atualizada rápida por aqui. Esses últimos dias tem sido um pouco esquisitos pra mim, não sei se é a tpm ou minha mente maravilhosa que insiste em me atormentar com umas lembranças meio loucas, só sei que eu estava (estou?) numa pseudo deprê que no fundo no fundo até gostei, pois com ela descobri algumas músicas bem lindas e elas estão no repeat eterno na minha playlist desde quinta-feira. Isso mesmo: três músicas, há quatro dias, sem parar.
Vem ver.



Adoro Los Hermanos, adoro Mallu Magalhães mas detesto Marcelo Camelo. Não me perguntem qual a lógica nisso, mas acontece que por causa dessa minha birra nunca escutei uma música sequer dos trabalhos solo dele. Até que fui procurar umas músicas melosas pra chorar e caí nesse vídeo. Dei uma chance pro casal e: amei. (Veja bem: essa música tem 4 anos, e eu tô escutando ela pela primeira vez essa semana. Palmas pra mim.)





Já faz um bom tempo que eu vejo o nome desse rapaz circulando pela internet, mas como eu não gosto muito de me enturmar com algumas novidades quando tá todo mundo on fire sobre aquilo, eu acabei deixando pra trás. Mas quinta-feira eu estava assistindo algum programa idiota na tv aberta quando falaram o nome "César", e eu lembrei de "Cícero", e lembrei que nunca tinha escutado as músicas dele. Pois bem: essa sou completamente apaixonada pela voz mais doce, encantadora e assustadoramente melancólica que já ouvi. Te quero cantando aqui no meu ouvido, seu lindo.






Quem me conhece bem sabe do meu amor pela banda Rancore. Sou dessas que tem tatuagem com letra de música e já até quebrei o pé no mosh em um show (mas claro que eu fui muito idiota em ter conseguido fazer isso, né). Então. Daí que o vocalista da banda, o Carlos Martins, tem um projeto solo que é muito lindo e pelo qual eu também sou apaixonada. São melodias super fofas e letras bem bonitas. Recentemente ele lançou uma música nova com a banda Ambient, eu amei tanto e me tocou tanto, foi inexplicável a energia que senti quando escutei pela primeira vez. Posso afirmar que ainda esse ano essa música vira outra tatuagem. Já postei ela aqui em outro post, mas como tá no repeat desde aquele dia, coloco aqui de novo.





Alguém aí com sugestões de músicas bonitas? Aproveitem e me adicionem lá no last.fm: http://www.lastfm.com.br/user/sunshinesux

Beijos e boa semana!

Poema

Si alguien llama a tu puerta, amiga mía,
y algo en tu sangre late y no reposa
y en su tallo de agua, temblorosa,
la fuente es una líquida armonía.

Si alguien llama a tu puerta y todavía
te sobra tiempo para ser hermosa
y cabe todo abril en una rosa
y por la rosa se desangra el día.

Si alguien llama a tu puerta una mañana
sonora de palomas y campanas
y aún crees en el dolor y en la poesía.

Si aún la vida es verdad y el verso existe.
Si alguien llama a tu puerta y estás triste,
abre, que es el amor, amiga mía.


- Gabriel García Marques

8 de mai de 2013

Temporário

Hoje eu lembrei de você. Lembrei do dia que te conheci, no meio daquele monte de gente esquisita. Eu não conhecia nada daquele lugar, mas você me pegou na mão e me apresentou todo o seu mundo. Estávamos sempre juntas, e quanto mais eu te conhecia mais eu queria ser como você. A sua sabedoria era algo tão lindo, tão poderoso, isso te fazia ser cada vez mais especial pra mim. Ao seu lado eu sentia paz, proteção, carinho, amor. Você era o meu anjo. Mais do que isso: você pra mim era uma irmã.
Hoje eu lembrei de você. E chorei. 
Foi ao seu lado que eu tive o melhor ano da minha vida. Com você me diverti nos melhores lugares, pra você eu contei todos os meus segredos, pra você que eu sorri e chorei. Foi com você que eu aprendi a me libertar e prosseguir, viver.
Mas um dia eu te perdi. E a minha vida sem você não foi a mesma coisa. Claro que eu segui em frente, caí, aprendi, mudei, mas ainda assim faltou você pra dividir os meus sonhos. Faltou você pra rir comigo, aconselhar, me dar a mão.
Hoje eu lembrei de você. E percebi que a sua falta ainda dói. 
Eu queria poder voltar atrás.



"Éramos amigos e agora somos estranhos um ao outro. Mas não importa que assim o seja: não procuremos escondê-lo ou calá-lo como se isso nos desse razão para nos envergonhar.
Somos dois navios, cada qual com o seu objetivo e a sua rota particular; podemos nos cruzar, talvez, e celebrar juntos uma festa, como já o fizemos - e esses corajosos barcos estavam lá tão tranqüilos, debaixo do mesmo sol, no mesmo porto, que se teria acreditado que tinham alcançado o objetivo, o mesmo destino. 
Mas a onipotência das nossas tarefas separou-nos em seguida, empurrados para mares diferentes, debaixo de outros sóis - e talvez nunca mais nos voltemos a ver: mares diferentes, sóis diversos nos mudaram!
Era preciso que nos tornássemos estranhos um ao outro: era a lei que pesava entre nós: é exatamente por isso que nos devemos mais respeito. Para que a idéia da nossa antiga amizade se torne ainda mais sagrada!
Há provavelmente uma formidável trajetória, uma pista invisível, uma órbita estelar, sobre a qual os nossos caminhos e os nossos objetivos diferentes estão inscritos como pequenas etapas: elevemo-nos até este pensamento!
Porém a nossa vida é demasiado curta e a nossa vista demasiado fraca para que possamos ser mais que amigos, no sentido em que o permite esta sublime possibilidade...Acreditemos, então, na nossa amizade estelar, ainda que tenhamos de ser inimigos na Terra."


♥ Aforismo 279 - A Gaia Ciência, Nietzsche.





5 de mai de 2013

Trip #1


Dia 22 de outubro de 2011 além de ser o dia do meu aniversário foi também o dia que eu me apaixonei duas vezes: pelo meu namorado quando o vi pela primeira vez e pela cidade dele. Foi a minha primeira viagem ao exterior, mas como eu fui só pra conhecer o meu namorado nem tava ligando muito pra como seria a cidade, tanto que nem tinha câmera da primeira vez que fui. Mas quando eu cheguei lá... meu deus, que lugar maravilhoso! Nunca tinha visto nada parecido na vida, me sentia num cenário de filme, sério: flores por todas as ruas, tudo muito limpo, prédios antigos, muitas praças, garotas tão bem vestida que pareciam estar indo pra um editorial de revista e um sol que se põe às 10 da noite. Fora todos aqueles montes e os caminhos estreitos sobre eles...
Primeiras fotos de Bilbao: 22/10/2011, 8 da manhã
(essas as fotos foram feitas com o Blackberry por isso a baixa qualidade)

Julho 2012: o verão lá é assim, pôr-do-sol só depois nove e meia da noite

Bilbao é a capital da província de Vizcaya, norte da Espanha e eu sinceramente nunca tinha ouvido falar qualquer coisa sobre ela até chegar lá. Essa província faz parte do País Basco ou "Euskadi", uma das comunidades autônomas da Espanha. Os Bascos tem uma cultura linda, uma história de amor e lealdade por aquela terra, como eu nunca vi igual. O idioma oficial é o Basco ou "Euskera", e não por acaso é considerado um dos idiomas mais difíceis do mundo. Em julho do ano passado eu fiquei 40 dias lá e tudo que aprendi a dizer foi Agur (tchau), Gabon (boa noite), Eskerrik Asko (muito obrigado) e Aiba la Ostia (não é basca mas é muito típico de lá, é uma expressão de espanto que pode ser algo como "nossa, puta que pariu!!!"). Nada é parecido com a nossa língua, eu acho que nem morando 10 anos eu aprenderia o suficiente pra conversar com alguém. E pra mim é isso que torna o Euskera ainda mais interessante!
Viu? Eu falei que não tinha nada a ver.

Ah, e já ia me esquecendo. Tem também as palavras "maite zaitut" que significam "eu te amo". Foi a primeira coisa que aprendi em basco, e eu "amei" tanto tudo que envolve o Euskadi (País Basco) que até tatuei no meu braço  


asko maite zaitut betirako  

Bilbao era uma cidade puramente industrial, só ruas e fábricas. Até que em 26 de agosto de 1983 o que era pra ser uma simples chuva inundou e destruiu praticamente tudo por lá. E foi à partir do barro que ela se reconstruiu: fábricas velhas deram espaço ao que de mais moderno se podia ter acesso. E o que um dia foi coberto por lama, hoje é coberto de flores 
Outubro, 2011: não há nada mais aconchegante do que o outono europeu

*por favor vanessa, apenas pare*

Essa sou eu aparentemente desprovida da vergonha de turistar na praça de Moyua. Aquela rua bem atrás de mim é a Gran Vía de Bilbao, a principal avenida da cidade. Mas vocês também podem chamá-la de "o melhor lugar pra gastar dinheiro e deixar o namorado doido" porque é ali que ficam as melhores lojas, com as roupas mais legais e com o preço que você sempre sonhou. Pull and Bear, Corte Inglés, H&M, Sephora, Bershka, Stradivarius... Viva ao capitalismo.


Jardines de Albia é uma praça linda que fica no bairro de Abando. Bem na esquina dessa praça tem o Café Iruña, famoso mundialmente por ter os melhores Pintxos e na minha opinião o melhor vinho também. E à algumas ruas atrás fica o restaurante Fresco, o paraíso da comida barata e deliciosa: sirva-se à vontade de tudo que mais delicioso pode existir na culinária Espanhola por apenas 9 euros. Se algum dia forem pra lá, não esqueçam. 

Café Iruña por dentro (foto da internet)
É lindo e muito chique, mas relaxa que o vinho é barato!

Esse é o Museu Guggenheim Bilbao, que foi um dos projetos criados pra revitalizar a cidade e hoje é um dos lugares mais visitados em toda a Espanha. Só há 5 museus Guggenheim no mundo: Nova York, Veneza, Las Vegas, Berlim e Bilbao. O design dele é muito diferente de tudo que você possa imaginar, só de olhar as fotos fico arrepiada de tão lindo e gigantesco que ele é! A exibição que eu mais gostei de ver nele foi de umas instalações em titânio, elas são como uma réplica da arquitetura do museu, tão grandes que quando você entra por elas se sente dentro de um labirinto. 
Esse é o Puppy, mascote do museu. Sim, ele é um West Terrier. Sim, ele é feito de flores. E sim, são flores de verdade! Por dentro do Puppy há um sistema de irrigação, fazendo com que as flores fiquem intactas por muitos meses. É impressionante, gigante e muito, muito lindo. Se não fosse tão grande eu roubava e levava pra casa 


 Bilbao vista do alto de Artxanda
Torre Iberdrola, Museu Guggenheim, Rio Nervion
Artxanda é uma montanha em Bilbao que além de oferecer uma vista panorâmica da cidade, também é local de lazer. Tem parque, restaurantes, um hotel e um centro esportivo. Melhor lugar pra reunir os amigos, andar de skate ou curtir a vista enquanto se faz um pique-nique. Recomendo.

 Prédios,  prédios e prédios. Não existe nenhuma casa na cidade! Só apartamentos, mas eles atingem no máximo 13 andares.
Vista da janela: bairro de Santutxu 


Hambúrguer de Jamón, Patatas Deluxe e Creamy Deluxe: o amor está nas pequenas coisas

Seria um alce? Uma baleia? Um boi? Não, são só Mini e Kuini, as gatas do meu namorado, que iam todos os dias roubar a nossa água na prateleira.

O País Basco é um lugar maravilhosamente indescritível. Se eu pudesse explicar o quanto eu amo esse lugar, o quanto cada rua significa pra mim, o quanto eu me sinto verdadeiramente feliz quando estou lá... eu juro que eu o faria. As pessoas mais incríveis que eu já conheci, os lugares mais lindos, a cultura mais emocionante. É muito difícil olhar pra todas essas fotos e tentar resumir tudo que existe por lá. Bilbao é muito mais do que algumas fotos no meu blog... Eu sei que vou parecer uma doida falando isso, mas eu sinto que Bilbao é o lar de um povo que lutou e sofreu muito pra que sua cultura não fosse sugada pela guerra. Nas ruas você vê gente de todas as idades usando os trajes típicos, falando o Euskera, mantendo a tradição de geração a geração pra que seja preservado o que de mais precioso um país pode ter: o amor do povo pelo seu país. E assim é o meu amor pelo País Basco. Eu sinto um orgulho imenso no meu coração por ter tido a oportunidade de ter estado lá. E de coração, eu espero que um dia vocês também possam conhecer esse lugar. 


Eu choro toda vez que assisto esse vídeo. Como isso é possível eu não sei...
(tem a opção de legendas em inglês)

Espero que tenham gostado, e que tenham tido paciência pra ver tudo afinal esse post ficou enorme!

Beijos e boa semana.