8 de mai de 2013

Temporário

Hoje eu lembrei de você. Lembrei do dia que te conheci, no meio daquele monte de gente esquisita. Eu não conhecia nada daquele lugar, mas você me pegou na mão e me apresentou todo o seu mundo. Estávamos sempre juntas, e quanto mais eu te conhecia mais eu queria ser como você. A sua sabedoria era algo tão lindo, tão poderoso, isso te fazia ser cada vez mais especial pra mim. Ao seu lado eu sentia paz, proteção, carinho, amor. Você era o meu anjo. Mais do que isso: você pra mim era uma irmã.
Hoje eu lembrei de você. E chorei. 
Foi ao seu lado que eu tive o melhor ano da minha vida. Com você me diverti nos melhores lugares, pra você eu contei todos os meus segredos, pra você que eu sorri e chorei. Foi com você que eu aprendi a me libertar e prosseguir, viver.
Mas um dia eu te perdi. E a minha vida sem você não foi a mesma coisa. Claro que eu segui em frente, caí, aprendi, mudei, mas ainda assim faltou você pra dividir os meus sonhos. Faltou você pra rir comigo, aconselhar, me dar a mão.
Hoje eu lembrei de você. E percebi que a sua falta ainda dói. 
Eu queria poder voltar atrás.



"Éramos amigos e agora somos estranhos um ao outro. Mas não importa que assim o seja: não procuremos escondê-lo ou calá-lo como se isso nos desse razão para nos envergonhar.
Somos dois navios, cada qual com o seu objetivo e a sua rota particular; podemos nos cruzar, talvez, e celebrar juntos uma festa, como já o fizemos - e esses corajosos barcos estavam lá tão tranqüilos, debaixo do mesmo sol, no mesmo porto, que se teria acreditado que tinham alcançado o objetivo, o mesmo destino. 
Mas a onipotência das nossas tarefas separou-nos em seguida, empurrados para mares diferentes, debaixo de outros sóis - e talvez nunca mais nos voltemos a ver: mares diferentes, sóis diversos nos mudaram!
Era preciso que nos tornássemos estranhos um ao outro: era a lei que pesava entre nós: é exatamente por isso que nos devemos mais respeito. Para que a idéia da nossa antiga amizade se torne ainda mais sagrada!
Há provavelmente uma formidável trajetória, uma pista invisível, uma órbita estelar, sobre a qual os nossos caminhos e os nossos objetivos diferentes estão inscritos como pequenas etapas: elevemo-nos até este pensamento!
Porém a nossa vida é demasiado curta e a nossa vista demasiado fraca para que possamos ser mais que amigos, no sentido em que o permite esta sublime possibilidade...Acreditemos, então, na nossa amizade estelar, ainda que tenhamos de ser inimigos na Terra."


♥ Aforismo 279 - A Gaia Ciência, Nietzsche.





4 comentários:

  1. Parece que descreveu minha história com minha ex amiga... :( me sinto exatamente assim.

    ResponderExcluir
  2. A gente sempre tem alguma amizade que o tempo destrói né, é triste isso :/
    www.espacegirl.com

    ResponderExcluir
  3. Que tenso :/

    Beijoos!
    http://simplesglamour.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Nós sempre teremos algumas amizades que com o tempo irá se destruir. É bem tenso :/

    Beijos, Mollie | LITTLE WARRIOR

    ResponderExcluir

Feel free to leave your message!
Obrigada pela visita e volte sempre ♥